Telefone para Contato
85 9890-87193

Notas Fiscais de Entrada – Tire dúvidas aqui!

Notas Fiscais de Entrada – Tire dúvidas aqui!

As notas fiscais de entrada são muito importantes, pois representam o esforço financeiro da empresa para o seu funcionamento, seja na aquisição de estoques para revenda, insumos para produção ou mesmo materiais de uso e consumo para manutenção de seus ativos. É altamente recomendado que sejam controladas as operação de entrada (e não apenas as de saída, que geralmente representam faturamento).

Além disso, é obrigatório por força de lei, possuir os registros de suas operações de entrada através de livro próprio, que é escriturado pela Contabilidade a partir do controle da empresa e analisado por um profissional devidamente registrado no Conselho Regional de Contabilidade.

A empresa consciente desta necessidade poderá fazer o controle manual (se tiver pouco movimento) ou eletrônico (se tiver movimento relevante). E para isso, é muito importante ter conhecimento sobre as seguintes pontos:

  1. O regime tributário que ela se encontra (Simples, Lucro Presumido, Lucro Real, entre outros);
  2. As mercadorias (NCM) com as quais ela trabalha, pois será necessário identificar diversas operações diferentes, como o caso da substituição tributária.
  3. Entre outras dicas e informações que os profissionais de Contabilidade repassam quando treinam seus clientes para a correta escrituração.

Ao registrar, é importante estar atento ao Código de Situação Tributária (CST) e Código Fiscal de Operações e Prestações (CFOP). Nas Notas Fiscais de entrada, esses códigos são incluídos de acordo com a emissão do Fornecedor e, assim, representa saída de mercadorias (venda, por exemplo) desta outra Pessoa Jurídica, pois a nossa entrada, quando compramos, é uma saída para quem nos vendeu. Contudo, para nós, representa uma entrada de mercadorias (compra, por exemplo) e deve ser tratada como tal.

Entre muitas dicas contábeis, poderemos citar algumas que, por nossa experiência, geram erros quando a empresa não tem uma Assessoria Contábil presente em seu funcionamento:

  1. CST – Código de Situação Tributária:

CST

  1. Conversão do CFOP – Código Fiscal de Operações e Prestações

CFOP

Acima estão alguns exemplos das conversões necessárias, porém, as operações são muitas e os códigos podem variar em casos semelhantes, por conta disso orientamos que o operador da empresa responsável pelo estoque e seus registros tenha conhecimento da tabela de CST e CFOP (compreendendo as Notas Fiscais e seus registros). Não significa que esse colaborador precise memorizar toda a tabela, mas é bom que conheça a existência dos casos possíveis em sua empresa para que, quando vier ocorrer (e vai ocorrer!), possa consultar e registrar a entrada corretamente.

Caso exista alguma outra dúvida nesses ou em outros pontos aqui não analisados (por exemplo: NCM e CNAE), ou necessite de treinamento específico, a Fonte Contábil está à disposição para lhe atender. Agende sua visita!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *